O pior Comercial da história - Diretoria Executiva


Nada nessa vida acontece por acaso. A queda do Comercial para a Série A3 do Campeonato Paulista tem explicação. Foi uma tragédia anunciada.

Te convido, nesta série de três matérias, analisarmos profundamente as razões da vergonha ao qual a torcida alvinegra passou. Falamos sobre os atletas e sobre a Comissão Técnica. Hoje iremos falar sobre a Diretoria executiva.

De esperança à humilhação

Administração do Dr. Fausi Henrique iniciou-se com grande esperança por parte da torcida alvinegra. O clube vinha de uma administração estagnada e cansada, que apesar dos dois acessos conquistados, não trazia perspectiva de evolução do clube. Fausi, como um grande advogado da cidade trazia expectativa de dias melhores para o Comercial.

Se, a primeira impressão é a que fica, como dizia o antiga propaganda de desodorantes, a administração começou bem: a contratação do técnico Luiz Carlos Martins trouxe um alento de que o Comercial poderia, não apenas fazer um papel secundário na série A2, mas poderia assumir o protagonismo na divisão e levar o clube ao acesso ao Paulistão.

Entretanto o maior erro do mandatário comercialino foi entregar as chaves do clube ao treinador e ao gerente de futebol. Creio eu, por inexperiência, o presidente Fausi acabou confiando demais a estes dois a montagem do elenco e também o dia a dia do clube.. O resultado foi a contratação de jogadores completamente incapazes de vestir a camisa do Comercial e a inabilidade do próprio presidente em tomar as decisões, para que a situação fosse revertida. Isso fez com que o Comercial tivesse a pior campanha da história de um clube na série A2 do Campeonato Paulista. 

Obviamente não é possível defender o presidente diante da maior vergonha ao qual a gloriosa história centenária do Comercial passou. Cada derrota da equipe, cada contratação de jogador sem a mínima condição, cada áudio que o presidente inadvertidamente enviava a pessoas que faziam questão de vazá-los, fez com que a história do Comercial fosse jogada na lama. Conversando com torcedores comercialinos, é visível o desânimo e a tristeza ao qual se abate em todos nós.

Entretanto não adianta mais chorar pelo leite derramado. A antiga comissão técnica foi demitida, e sinceramente espero que todos esses jogadores também o sejam. O presidente continua no clube. 

Assim, presidente, apesar de toda a sua sinceridade, é preciso conduzir o Comercial a um caminho profissional de agora em diante. O senhor é inabil para cuidar do futebol; entenda que isto não é um demérito de sua parte. Eu sou inábil para cuidar de um processo na justiça assim como o senhor não seria capaz de construir uma casa trabalhando como pedreiro. O Comercial se quiser ter futuro, precisará ser tocado de forma profissional de agora em diante; senão continuaremos sendo humilhados como fomos neste último campeonato.

Comentários

Veja também

Volante da Ponte reforça o Leão

Comercial perto de anunciar retorno de atacante

Leão apresenta 9 atletas