Opinião - SAF: O momento mais decisivo da história comercialina

 

SAF: O MOMENTO MAIS DECISIVO DO FUTURO DA HISTÓRIA COMERCIALINA
Artigo de opinião - Por Arthur Mica

O que hoje é visto como uma "luz no fim do túnel" é a possibilidade de uma Sociedade Anônima do Futebol (SAF), considerada uma potencial via de sucesso para o clube. As negociações em andamento com essa possível estrutura empresarial foram iniciadas desde que o então presidente, Fausi Henrique, assumiu o mais alto cargo do clube em outubro do ano passado. Encabeçadas pelo empresário Rubens Takano, detentor de diversas empresas no Brasil, incluindo a Delta Energia, responsável por 8% do mercado de venda de energia no país, as propostas feitas ao Leão do Norte envolvem a transferência de 80% da participação em uma SAF em troca do pagamento da dívida do clube. No entanto, as negociações foram suspensas devido a divergências quanto à ausência de uma garantia formalizada pela SAF sobre o aporte financeiro prometido ao clube, no valor de R$ 700.000,00.

Diante ao cenário catastrófico o qual vive o Comercial após uma das piores campanhas feitas pelo clube,  grande parte da torcida alvinegra, pede para que o clube aceite a proposta feita pela SAF, entretanto recorrências históricas de clubes que recorreram a este modelo de gestão colocam os torcedores em duvida sobre se essa é realmente a melhor coisa ao Comercial, porem devemos desmistificar o que é uma SAF

O QUE É SAFO que é a SAF?
 

A SAF, ou Sociedade Anônima do Futebol, é um modelo de empresa voltado para a gestão do futebol, regulado pela Lei no 14.193, de 6 de agosto de 2021.


Diferença em relação ao modelo tradicional:

 

Enquanto o modelo tradicional de organização de clubes no Brasil é a associação civil sem fins lucrativos, com eleições de presidentes determinadas pelos estatutos, a SAF representa uma mudança para uma estrutura empresarial.


Investimento e Propriedade:

 

Com a adoção do modelo de empresa, torna-se possível a entrada de investidores para a SAF, que podem se tornar proprietários (majoritários ou não) das ações. Na prática, isso significa que o clube passa a ter um dono.


Alterações Legais:

 

A legislação aplicada à SAF traz alterações significativas, incluindo questões tributárias, normas de governança e regras de adequação financeira.


Pagamento de Dívidas:

 

As regras da SAF também impactam o pagamento de dívidas, estabelecendo prazos mais longos para a quitação, podendo chegar a até dez anos, dependendo das regras específicas, especialmente para dívidas de natureza civil e trabalhista.

 

É notório que o clube clama por mudanças drásticas em todos os aspectos. A integração à SAF promete benefícios tanto a curto quanto a longo prazo, uma vez que um aporte financeiro robusto sustentará diversas iniciativas do clube ao longo do tempo, tirando-o da gestão amadora e sem perspectiva de futuro que o tem prejudicado ao longo dos anos. No entanto, é imperativo agir com cautela ao assinar um dos acordos mais importantes da história de um clube centenário.

 

Deve-se ter em mente que a transição para a SAF precisa ser cuidadosamente planejada e avaliada, garantindo que as condições do acordo sejam favoráveis e que os interesses do clube sejam protegidos. É crucial que o acordo não apenas resolva os problemas imediatos do clube, mas também estabeleça bases sólidas para seu crescimento e desenvolvimento sustentável no longo prazo. Assim, é essencial que todas as partes envolvidas conduzam as negociações de forma transparente, considerando todos os cenários possíveis e garantindo que o acordo seja mutuamente benéfico para o clube e para a SAF. Somente dessa maneira poderemos garantir que a integração à SAF seja um passo frutífero tanto a curto quanto a longo prazo para o clube

Comentários

Veja também

Renato Peixe é o novo treinador do Leão

Atualizações do DM

Pague 1, assista 2